fbpx

Tempos difíceis demandam mudanças na forma como as marcas se comunicam com as pessoas. Manter uma conexão forte em um contexto de dificuldade é um desafio que passa por estabelecer um contato diferenciado, mais focado nas pessoas, suas necessidades e, por que não, nas suas angústias.

Para um trabalho profissional de comunicação, além de analisar com cuidado a situação atual, é preciso saber como falar com um público que não está vivendo o estado normal das coisas. A solução é criar diretrizes de comunicação empática para os tempos de dificuldade.

A nossa contribuição vem em forma de dicas que se desdobram no texto abaixo. Boa leitura.

1. Crie narrativas humanizadas

Para ter uma comunicação empática efetiva, o público precisa se identificar com as mensagens das empresas de acordo com a realidade vivida. 

Narrativas humanizadas são empáticas por trabalharem com o concreto e o possível, algo semelhante com o que as pessoas estão passando. Colocar o humano em vez do produto no foco da comunicação pode ter efeitos mais positivos.

A publicidade sempre construiu um mundo onírico, repleto de oportunidades ao alcance das pessoas. Quando o mundo não permite nem sonhar com isso, é de bom tom trabalhar uma realidade possível.

Assim, prefira falar das pessoas e não dos produtos. Ligue o que você vende à vida real das pessoas, com suas necessidades e possibilidades.

2. Use um tom de voz adequado

O tom de voz é uma das principais diretrizes de comunicação, e ele deve refletir a personalidade da brand persona. A forma como a marca se comunica diz muito quem ela é.

Em tempos de crise, as marcas precisam também adotar uma etiqueta para seu tom de voz, da mesma forma como as pessoas fazem nas mais diversas situações da vida.

Nem sempre é adequado continuar com o tom de voz original. A empatia se dará quando a voz conseguir expressar o estado de ânimo da coletividade e parecer que está auxiliando as pessoas a passarem por seus problemas.

Os benefícios prometidos devem se ligar à dor das pessoas e jamais instigá-las a fazer o que não podem. Em vez da pressa do varejo, por exemplo, o foco na voz pode ser na solução de problemas novos criados pela crise.

3. Ligue-se ao contexto das pessoas

Nada mais empático do que esta diretriz. Se o tempo é de crise, este é o ambiente em que as pessoas estão. A comunicação empática deve levar isso em consideração.

Para tanto, deve entender esse “novo normal” que está sendo estabelecido e buscar contextualizar as mensagens dentro dele. Seu produto pode se encaixar muito bem na vida nova do seu cliente, caso ele perceba isso por meio da comunicação.

Pessoas isoladas em casa não pode (e não devem) ser instadas ao consumo fugaz e descompromissado. Isso pode gerar um desconforto e uma fuga da realidade, mostrando desconexão da marca com a vida do seu público.

Prefira compreender o que as pessoas estão falando, como estão se sentido e se comportando agora para conectar sua mensagem a elas. 

4. Selecione temas para falar

A ideia aqui é criar critério para não sobrecarregar sua audiência de assuntos com pouca relevância, mas de muita incidência. Nesta hora, não vale a regra de falar do assunto do momento. Até porque muitas vezes ele pode ser doloroso.

Então, seja uma voz dissonante no meio do caos para se conectar com o seu público. Por mais que pareça difícil, muita coisa está acontecendo no mundo e merece atenção.

Uma comunicação empática é diversa em essência. Ela estabelece laços com as pessoas por meio de histórias e fatos que todos reconhecem e dedicam a atenção para saber mais.

Uma comunicação empática precisa de uma diretriz que conecte esses quatro pontos que explicamos acima: a positividade

Sem ser piegas ou ingênuas, as marcas devem sempre trazer mensagens positivas na sua comunicação, criando um elo presente com as pessoas para trazê-las mais para perto em futuro próximo. O mundo possível pós-crise começa a ser forjado agora, com a positividade permeando toda a comunicação.

Ser positivo em um momento de crise é uma mensagem muito poderosa, que cria empatia e esperança na comunicação como um todo. É uma ferramenta que pode ajudar a criar um conteúdo muito impactante para sua marca.

Assine nossa newsletter para receber nosso conteúdo na sua caixa de e-mail.

Postado por:
Flávia da Fonte